Espécie conhecida como ‘mata-fome’ fez parte da história no local, mas ofertava riscos à população

Saindo da praça para entrar na história. Com situação de grave comprometimento e iminente risco de queda, a antiga árvore de 60 anos da praça Major Luís Carlos, no centro de Limoeiro de Anadia, foi removida por técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, nesta segunda-feira, 13 de julho. Após laudo técnico e autorização do órgão, a ação foi realizada em caráter de urgência diante do período de chuvas e ventos fortes na área.

A árvore, de espécie Acacia Abliquifolia, mais conhecida como “mata-fome” esteve presente em diversas imagens da antiga praça, ao longo da história do município.Neste momento, no entanto, a planta já se encontra em seu fim de ciclo e bastante comprometida por condições fitossanitárias, como cupins, fitoparasitismo e necrose. O laudo assinado pelo secretário municipal de Meio Ambiente, Valter Luccas Alves Lino Carvalho, apontou também outras exposições que comprometem a estabilidade, como danos e rachaduras no tronco, e raízes expostas.

“Com isso, principalmente nos períodos chuvosos e com fortes ventanias, o risco de sua queda aumenta, pondo em risco pedestres e veículos que constantemente se concentram na praça e circulam na via”, descreveu o laudo, ainda, confirmando a necessidade da supressão do exemplar.

De acordo com o secretário, todos os cuidados necessários são adotados. “A Prefeitura, através da Secretaria do Meio Ambiente, quando vai fazer uma emoção dessas, tem todo o cuidado. antes é feito um estudo com biólogo e engenheiro florestal, que prestam serviço para a Prefeitura, e foi constatado que a raiz dessa árvore estava comprometida e tinha muitas fissuras, além de estar no fim de seu ciclo”, explicou o secretário.

A retirada da árvore será acompanhada, por outro lado, pelo replantio de uma outra espécie arbórea, preferencialmente nativa, e apropriada ao local. “É uma árvore histórica. Uma árvore com 60 anos, que vai ficar na lembrança. Será plantado no local dela outras árvores, que também farão sombra e a população não vai ficar desamparada. E o cuidado é grande com essa questão no município”.