Por Adalberto Custódio 

Na manhã desta terça-feira (30) a Prefeitura de Limoeiro de Anadia deu início a mais um importante projeto voltado à valorização da agricultura familiar. Cerca de quinze agricultores que não possuem terra poderão utilizar parte da área onde será construída a unidade agroflorestal sintrópica para plantar culturas de ciclo curto e garantirem o sustento.

O terreno, com aproximadamente 50 tarefas, fica localizado as margens da rodovia AL 220 no povoado Genipapo, zona rural do município. Cada agricultor selecionado poderá utilizar a média de uma tarefa de terra para plantar feijão, milho e outras culturas em larga escala.

Além de garantirem uma produção para subsistência, todo o excedente poderá ser comprado pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do município, garantindo assim, uma renda extra para as famílias dessas pessoas.

Foto: Dois Irmãos

Em contrapartida, os agricultores ficarão responsáveis por cuidar, por um período médio de três anos, das mudas de árvores nativas que, em breve, estarão sendo plantadas no local. Cerca de 10 mil mudas serão doadas através de uma parceria entre a Prefeitura e a Secretaria de Estado da Agricultura e Recursos Hídricos.

No local serão plantados pés de Ipê, Moringa, Canafístula, Craibeira, Folha Larga e Pau Brasil, que serão intercaladas com mangueiras, cajarana, jaqueira, umbu, entre outros.

Foto: Dois Irmãos

De acordo com o prefeito Marcelo Rodrigues, o projeto é de fundamental importância, pois além de preservar o meio ambiente, proporciona uma fonte de renda e o alimento nas mesas dos agricultores que não têm terra para plantar.

“Num único projeto conseguiremos alcançar resultados importantes nas áreas ambiental, agrícola e, principalmente, social. O projeto poderá ser a principal fonte de renda dessas pessoas, que a partir de agora estão autorizadas a utilizarem essas terras e trabalharem de forma digna e com a garantia do escoamento de toda produção excedente”, assegurou o prefeito.

Foto: Dois Irmãos