Economia Solidária: Limoeiro lança primeira moeda social eletrônica de Alagoas e o primeiro programa social que paga com moeda social do Nordeste

“Comprar na comunidade o que ela mesma produz. Com menor esforço, acender outras luzes. Prepare-te para viver bem (…) O sucesso é permanente na economia solidária. A gente fortalece o grupo, não para ajudar ninguém, e sim para crescermos juntos”. São com alguns dos versos certeiros da poesia de Reginaldo Figueiredo que a gente escolheu dar o pontapé inicial neste momento transformador que é o lançamento da Moeda Livre de Limoeiro de Anadia, do Banco Comunitário e do Programa Social Renda Melhor.

O lançamento aconteceu nesta sexta, 20, na Escola Municipal Pedro Ferreira, povoado do Cadoz, contando com a presença de mais de 2 mil pessoas. A escolha do local não foi acidental: é neste povoado que se encontra a Associação de Mulheres do Cadoz, presidida por Maria Adriana, que ficará à frente do Banco Comunitário. “Ainda não caiu bem a ficha, mas sei que vai ser no dia a dia que as pessoas vão ter noção da grandiosidade que é esse projeto e como vai fazer bem para quem produz em Limoeiro de Anadia”, comenta.

Diversas autoridades estiveram presentes: Secretários do Município, Câmara de Vereadores, representantes de produtores, associações, Universidade Federal de Alagoas. e até mesmo o senador Rodrigo Cunha compôs a mesa na solenidade de lançamento.

Em sua fala, o prefeito Marcelo Rodrigues destacou a importância de fomentar o cooperativismo e o associativismo, através da Economia Solidária, para garantir a autonomia de produtores e de toda a comunidade em Limoeiro de Anadia. Os cartões do Programa Renda Melhor também foram determinantes enquanto política pública, ao beneficiar famílias mais vulneráveis atendidas exclusivamente pelo critério da necessidade.

O projeto:

O projeto caminha sobre três pernas, é uma política social que tem o objetivo de ser desenvolvida pela própria comunidade, permitindo uma melhoria muito profunda no nosso município, na medida em que trará mais autonomia, empregos, desenvolvimento sustentável e combaterá a pobreza e a desigualdade em nossa cidade.

Com uma moeda própria a circular dentro de Limoeiro, comerciantes terão possibilidade de crescer com maior garantia de consumo, os cidadãos poderão ter acesso a mais produtos dentro do município com descontos que poderão ser oferecidos, e o Município terá uma arrecadação ainda maior, retornando em mais melhoria com aplicação dos recursos.

O banco comunitário é gerido pela sociedade civil. Teremos representantes da Associação de Mulheres do Cadoz, assim como representantes do setor produtivo, da Prefeitura de Limoeiro de Anadia, e da UFAL, que é uma grande aliada no fomento a este projeto.

Por fim, através do Programa Renda Melhor, parte da população terá maior acesso a políticas públicas e sociais, com um cartão que possibilitará adquirir ainda mais produtos ou serviços em nossa Limoeiro. Em um segundo momento, a população limoeirense também terá direito a microcrédito.

Ganha todo mundo. E mais que isso: todo mundo também é responsável de forma cooperada pela Economia que circula, por isso que a gente chama de Economia Solidária. Agora convidamos você a conhecer um pouco mais de perto e a participar junto desta jornada que é a Moeda Livre, a Moeda da nossa terra de Limoeiro de Anadia, e a primeira moeda eletrônica de todo o Estado de Alagoas.